Seguidores

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

O SOL DISSE ADEUS


O SOL DISSE ADEUS

     Suplicou o coração, mas de nada adiantou, ele se foi...    e se foi, sem dizer adeus. Amanhã quem sabe, quando a aurora exuberante retornar haja mais brilho e esperança para se encontrar ou se contar. Nada permanece igual, um castelo desmorona cada vez, cada despedida, pois nenhum dia é igual. Queria também dizer adeus sob a esplendorosa natureza a me rodear querendo consumir o meu último suspiro. E no profundo já na escuridão não pensar em mais nada e não lembrar que também disse adeus...

                                           Regina Vicentini

                                                               11/11/2016